Que tal receber algumas recomendações de conteúdo personalizadas para você?

Qual seu interesse por marketing?

Marketing Negócios

Empreendedorismo digital: o que é e como começar um negócio na internet

20 maio, 2021

Há poucos anos, enquanto a sociedade experimentava substanciais mudanças, em um período no qual a internet ainda engatinhava entre os custos de acesso e as dificuldades de uma conexão discada, o mundo deixava, aos poucos, de ser analógico e migrava para um modelo digital. 

O mais interessante desse paradoxo é que, enquanto as normas cultas da língua portuguesa sequer reconheciam o ato de empreender, o conceito básico de “empreendedorismo” já estava presente na sociedade há muitos anos, geralmente relacionado com uma visão empresarial para o desenvolvimento de uma atividade própria. 

Atualmente, uma definição meramente empresarial ao ato de empreender parece limitada e conservadora. O que se espera do novo empreendedorismo é a capacidade de identificar problemas e, a partir deles, encontrar oportunidades de rentabilização através da quebra de paradigmas, oferecendo à sociedade soluções inovadoras para as adversidades cotidianas.

E foi justamente nesse contexto que a evolução tecnológica resultou em uma mudança de padrão de consumo que exigiu avanços na dinâmica de interação com o mercado, demandando adaptações rápidas e eficazes, especialmente pela redução da importância e necessidade da oferta física de produtos, tornando essencial o seu alcance digital, que, em circunstâncias variáveis, veio a se tornar o único canal entre cliente e empresas.

Amazon, Google, Netshoes, Netflix… É interminável a lista de negócios que começaram na internet e hoje são um sucesso absoluto, muitas vezes superando organizações tradicionais em seus segmentos.

O meio digital oferece oportunidade mesmo para pequenos empreendedores. Isso porque tal forma de empreendedorismo é uma opção mais rápida e com maior potencial de faturamento e escalabilidade, exigindo um menor nível de investimento inicial e maior capacidade de gerenciamento.

As possibilidades de desenvolvimento de negócios em ambiente digital são extremamente atraentes e podem trazer resultados substanciais, mas exigem dedicação e entendimento do mercado, das ferramentas necessárias para a sua gestão e das estratégias comerciais a serem aplicadas.

Pensando justamente nessas questões, preparamos um post completo, com conceitos, dicas e as melhores oportunidades de empreender digitalmente. Quer descobrir qual delas é a mais compatível com o seu perfil? Confira agora!

O que é empreendedorismo digital?

Resumidamente, empreendedorismo digital é um modelo de negócio em que a base comercial dos processos, transações e relacionamento com o consumidor está fixada em um ambiente digital, envolvendo uma diversidade de ferramentas tecnológicas com o objetivo de garantir escalabilidade ao crescimento, criando uma integração entre todas as áreas do negócio.

Existem diversos tipos de negócios que podem ser viabilizados pela internet, desde cursos e lojas até shoppings virtuais. Dessa forma, espera-se dos empreendedores digitais uma ampla oferta de produtos ou serviços em sites próprios, através da utilização de marketplaces ou outras plataformas digitais de comércio eletrônico, buscando, sempre, facilitar a interação entre consumidor e vendedor.

Por que o empreendedorismo digital tem potencial para dar certo?

Em recente pesquisa divulgada pelo IBGE, dados apontaram que, em 2017, dois terços da população do país (69,8%) eram usuários da internet – um crescimento de 10 milhões de pessoas em apenas um ano (comparando com os dados de 2016), com tendência a mais crescimento. Isso significa que a sociedade está cada vez mais conectada. 

Na pesquisa e-Commerce Trends 2018, 98% de seus respondentes se declararam consumidores de lojas virtuais, o que representa uma quase unanimidade de potenciais compradores. Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), estima-se que as vendas no ano de 2019 superaram os R$79,9 bilhões, através de 265 milhões de pedidos. 

A tendência é que os números continuem crescendo nos próximos anos, especialmente em razão das mudanças do padrão de consumo decorrentes da pandemia, o que significa uma boa oportunidade para quem deseja investir. Nesses tempos, buscar e consumir pela internet tornou-se a opção mais segura, rápida e prática, ao alcance do consumidor 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Sem limitadores, um empreendimento online não exige, necessariamente, a presença e atuação de seu dono para as vendas acontecerem, não possui barreiras geográficas e oferece um mercado consumidor em expansão. Se tantas razões não fossem suficientes para indicar o potencial existente, ainda há vantagens associadas.

As principais vantagens do empreendedorismo digital

Existem diversas vantagens associadas ao desenvolvimento de atividades em ambiente digital, que vão muito além de um mercado consumidor em expansão. Podemos destacar as seguintes:

Baixo custo de investimento

Estruturação física complexa, número excessivo de funcionários, investimentos em equipamentos… Esqueça tudo isso! Para empreender em ambiente digital, na grande maioria das vezes, exige-se pouco além de um computador e muita disposição. Evidentemente, o nível de estrutura exigido irá variar de acordo com o tipo de negócio que será desenvolvido e com a verba inicial disponível. Entretanto, mesmo atividades que demandam um maior nível de organização permitem adaptação à demanda e a possibilidade de crescimento sustentável. 

É possível, inclusive, começar um e-commerce com pouco ou nenhum estoque de produtos. Algumas empresas consolidadas no mercado físico e online permitem que pessoas se cadastrem para vender seus produtos. Nesse caso, ela se encarrega de toda a logística de entrega quando as compras são realizadas. 

O menor custo de investimento inicial resulta em menores riscos ao empreendedor e, dentro da dinâmica do mercado, essa é, sem dúvida, a principal vantagem associada ao empreendedorismo digital.

Facilidade de atingir muitas pessoas

Vivemos em um mundo digital onde a utilização da internet e seus dispositivos de acesso tornam-se cada dia mais essenciais. A matemática é simples e óbvia: quanto mais pessoas conectadas, mais fácil o seu negócio impactar diferentes pessoas e ganhar visibilidade em nível nacional.

Mais do que isso, o novo empreendedor não precisa preocupar-se em convencer o consumidor a deslocar-se até um determinado local para consumir o produto ou serviço oferecido. As opções digitais tornam mais simples filtrar grupos e nichos de pessoas que possuam maior potencial de interesse na sua oferta. Ou, ainda, a possibilidade de personalização de ativações para diferentes grupos, de forma a atingir um maior número de pessoas.

Enquanto em um negócio tradicional, a atuação é limitada por questões como barreiras geográficas e dificuldades de acesso, na internet, com o empreendedorismo digital e a utilização de boas práticas de marketing e publicidade, é possível fazer com que pessoas de diferentes lugares conheçam o seu negócio e o adquiram.

A atividade pode ser conciliada com sua profissão ou obrigações pessoais

Empreender em ambiente digital pode ser uma aposta secundária ou mesmo um investimento paralelo, enquanto o empreendedor se dedica a outros aspectos de sua carreira, conciliando com estudos ou atividades domésticas. 

Ou, de forma ainda mais adequada, a atividade empreendedora a ser explorada pode estar diretamente relacionada com a profissão desenvolvida pelo investidor, atividade que vem ganhando força no ambiente digital. 

É o caso, por exemplo, de um chef de cozinha que ensina receitas em redes sociais e disponibiliza uma plataforma para a compra dos pratos desenvolvidos. Ou, ainda, de profissionais de moda e maquiagem que desenvolvem linhas de produtos com suas assinaturas. 

Negociações dinâmicas

O ambiente virtual permite negociações dinâmicas, à medida em que elimina a necessidade de encontros presenciais. Assim, com as transações sendo realizadas de forma instantânea, um simples canal de atendimento via chat abre uma via de possibilidades e rentabilidade, sem a preocupação com questões como horário de funcionamento, disponibilidade de vendedores etc.

A negociação digital é muito mais simples e rápida e essa flexibilidade e dinamicidade beneficiam tanto o empreendedor quanto os clientes, que, atualmente, prezam por agilidade nas negociações.

Mais do que isso, o empreendedor se vê com mais liberdade para explorar ações específicas, direcionar promoções para determinados produtos ou tipos de consumidores e conceder cupons de desconto através de dinâmicas de interação.

Como ser um empreendedor digital?

Não basta ter uma boa ideia e capacidade de investimento inicial. É preciso ir além, com prospecção de mercado, planejamento adequado, além do estudo da concorrência e das formas de diferenciar o seu produto no mercado. 

E um dos mais relevantes aspectos recai sobre a escolha de um nicho para exploração no mercado digital. Nesse aspecto, é essencial que sejam priorizados ambientes de domínio do empreendedor. Aventurar-se em um nicho de pouco domínio, com foco apenas na rentabilização, é o maior erro que se pode cometer ao iniciar um negócio em meio digital. 

Entender a aceitação do seu produto no mercado e também a oferta e a procura permitirá dimensionar o tamanho da estrutura a ser desenvolvida. Não adianta investir pesado em produtos com pouca saída ou com possibilidade de se tornarem obsoletos em curto espaço de tempo. Além disso, é preciso criar mecanismos que permitam o atendimento de demandas.

Possibilidades de atuação para quem quer empreender online

A grande vantagem de explorar o mercado digital se debruça, justamente, sobre a variedade de oportunidades e possibilidades de atividades que podem ser exploradas. De produção de conteúdo a disponibilização de produtos, passando pelo mercado de influência ou soluções tecnológicas, as possibilidades estão abertas às características do empreendedor e podem ser exploradas de forma isolada ou associada.  

Produtor – Negócio fundamentado na criação e desenvolvimento de conteúdo online, disponibilizado em diversos formatos, como e-books, vídeo-aulas e podcasts. Para negociá-los, o empreendedor pode ser o gerador do conteúdo ou apenas um vendedor afiliado. Pode usar uma plataforma pessoal ou uma que intermedie sua venda por uma comissão sobre a venda.

Afiliado – Profissional que divulga o produto de terceiros em troca de comissões por cada venda realizada. É recomendado para quem já tem uma influência online, mas não quer criar um conteúdo próprio, no caso dos produtos digitais, nem gerenciar estoque, no caso de produtos físicos.

e-Commerce – Tipo de comércio realizado online. É o mercado que mais cresce no Brasil, acompanhando as mudanças nos hábitos de compra dos brasileiros.

Soluções tecnológicas – Exemplo de negócio fundamentado na criação de startups, através do desenvolvimento de soluções para problemas recorrentes. Inclui uma variedade de produtos, como software, aplicativos e serviços, dependendo do tipo de problema que você soluciona e do perfil de consumidor que quer atingir.

Influenciador digital – Profissionais que conseguem monetizar conteúdo através de exibição de anúncios, com base nas visualizações recebidas através do produto divulgado.

As possibilidades são inesgotáveis. O avanço tecnológico permite novas formas de atuação no mercado e uma diversidade de mecanismos de rentabilização, que, em linhas gerais, estão diretamente relacionados com três elementos fundamentais: o tráfego, o engajamento e o propósito de marca.

Entretanto, como outras formas de rentabilização também priorizam a interação e o engajamento, o propósito de marca e a autoridade do profissional também entram em cena. E a versatilidade das ferramentas digitais possibilitam formas secundárias e adjacentes de monetização da atividade empreendedora: anúncios e banners em canais digitais, patrocínios por postagens de vídeos de propaganda, pedidos através de aplicativos e até mesmo vaquinhas para financiamento de conteúdo. 

Não restam dúvidas, portanto, de que o empreendedorismo digital pode ser uma boa alternativa para quem possui boas ideias, disposição e deseja ter um negócio próprio, mas não tem muito dinheiro para investir inicialmente.

Entretanto, apesar de ser acessível, o empreendedorismo digital exige estudo e conhecimento do mercado e das ferramentas que serão utilizadas para o desenvolvimento do negócio. É preciso paciência e perseverança. 

Agora que você já está familiarizado com os conceitos básicos do empreendedorismo digital, o que está esperando para iniciar o seu próprio negócio? Caso precise de ajuda, lembre-se que a VX pode te ajudar a conhecer melhor o seu nicho de atuação e apresentar as formas mais eficientes para estruturar a sua atividade. 

Newsletter VX Comunicação

Que tal receber algumas recomendações de conteúdo personalizadas para você?

Qual seu interesse por marketing?