Que tal receber algumas recomendações de conteúdo personalizadas para você?

Marketing

Mídia paga: 5 tipos de anúncios que você precisa conhecer

1 novembro, 2018

Mais de 90% da receita do Google vem dos anúncios, o que os torna uma potência dentro das estratégias de marketing. Mas como fazer com que esses anúncios deem maior retorno sobre o investimento e ajudem a cumprir os objetivos de sua campanha?

Confira o post que preparamos e conheça 5 tipos de anúncios de mídia paga, além de dicas valiosas para o planejamento de sua estratégia!

Tipos de anúncios online

Quais são os 5 tipos de anúncios para uma estratégia de marketing digital?

O ideal é que você invista em diferentes tipos, atingindo o seu público de maneira criativa em variadas plataformas.

1. Google Ads

O Google Ads é a plataforma de anúncios do Google. Ele apresenta esses conteúdos baseando-se nas palavras-chave utilizadas pelos usuários no momento da pesquisa ou de acordo com a navegação deles, o que aumenta a chance de capturar clientes que estejam interessados em seu produto ou serviço.

Os investimentos são determinados pelo número de cliques no anúncio. Ou seja, você paga de acordo com os resultados que obtém. Cabe a você, portanto, desenvolver um conteúdo suficientemente atrativo para converter os cliques em vendas.

Além dos anúncios tradicionais na rede de pesquisa, há ainda a opção de investir na Rede de Display. Nela, você tem acesso a uma série de formatos de anúncios e estratégias de segmentação que permitem inserir suas menções em uma rede de sites e blogs relevantes para o seu produto. Esses anúncios somente são exibidos para usuários que têm potencial de interesse.

Dentro da Rede de Display, é possível investir em estratégias de remarketing. Você já passou pela experiência de pesquisar por um item e, após fazer a pesquisa em diversos sites, encontrar anúncios desse produto? O remarketing é o grande responsável por isso.

O intuito dessa estratégia é lembrar o usuário de que aquele produto está esperando por ele. O potencial cliente que já visitou a loja mas não adquiriu o produto — por uma série de motivos — já está mais avançado na jornada de compra e, portanto, tem maiores chances de adquirir o item.

2. YouTube Ads

No YouTube, há 6 tipos de anúncios: anúncios gráficos, anúncios de sobreposição, anúncios em vídeos puláveis, anúncios em vídeo não-puláveis, anúncios bumper e cartões patrocinados.

Há ainda o sistema TrueView, no qual o YouTube Ads só cobra quando o usuário assiste ao vídeo completo (ou a 30 segundos do seu vídeo) ou interage com ele. Há anúncios mais longos que podem ser “pulados” e anúncios curtos que somente permitem acesso ao vídeo depois de serem completamente visualizados. Esses anúncios podem ser criados via Google Ads.

3. Facebook Ads

Para usar a plataforma de anúncios do Facebook, é preciso ter uma página oficial de seu produto ou serviço lá. Após escolher a sua opção de pagamento, é só começar a criar.

Na plataforma, as estratégias de segmentação de público são essenciais para atingir a audiência que você deseja. Especialistas recomendam que, caso seja iniciante, você comece com testes A/B e valores baixos. Em seguida, depois de chegar em formatos e segmentações que funcionam, já é viável investir uma quantia maior.

Pelo Facebook Ads, seus anúncios aparecem na timeline do usuário como postagens normais, mas classificados como “patrocinados”.

Ao projetar as imagens para as campanhas do Facebook Ads, fique atento às limitações de texto. A rede social pede que apenas 20% do espaço das imagens seja destinado às palavras. Essa mesma regra também se aplica ao Instagram.

4. Instagram Ads

O Instagram Ads permite que os anúncios sejam disponibilizados em 4 formatos: carrossel, vídeos, fotos ou stories.

Você pode usar a ferramenta para promover o seu negócio ou uma postagem do seu perfil. Assim como no Facebook Ads, a segmentação é fundamental para atingir o seu público. O stories, por exemplo, mostra o anúncio de acordo com os perfis que o usuário visualiza na página inicial.

5. Google Shopping

O Shopping é uma ferramenta de comparação de preços do site de pesquisas que permite ao usuário visualizar as ofertas disponíveis de maneira rápida. É uma estratégia interessante para quem tem preços competitivos.

 

Como engajar o usuário nos anúncios da campanha?

Qualidade e segmentação são as palavras de ordem para uma campanha de anúncios eficiente. Veja as dicas!

Invista em conteúdo

Anúncios requerem uma estratégia de conteúdo eficiente. Afinal, o usuário precisa encontrar valor em qualquer interação com a sua marca, de forma que ele se sinta estimulado em explorar o que você tem a oferecer.

Na hora de confeccionar seus anúncios, busque destacar seus posts com melhor desempenho orgânico. Os dados do Facebook e do Analytics permitem verificar quais são os que obtêm maior engajamento.

A equação é simples: quanto maior o nível de engajamento, menores são os seus custos.

Faça uma boa segmentação

Você pode gerar interesse em seu conteúdo utilizando recursos visuais e títulos atraentes ou direcioná-lo para as pessoas certas. Em uma campanha de anúncios, é essencial investir em estratégias de segmentação. Caso contrário, você investe tempo e dinheiro para colocar um anúncio diante de uma pessoa que provavelmente o ignorará.

Estude os interesses de seu público-alvo e observe quais são as palavras-chave utilizadas por ele ao referir-se aos seus produtos e serviços. Você também pode estudar as estratégias da concorrência para entender quais são os termos e tipos de chamadas utilizados.

Faça testes

Para encontrar o formato de anúncio mais eficiente entre o seu público, você pode realizar testes A/B. Ou seja, você libera duas versões de anúncios, mudando apenas uma variável entre eles (o título, o formato, o tipo de imagem veiculado, o padrão de cores, entre outros). Depois, é só verificar atentamente o desempenho de cada um e decidir quais deles geraram os melhores resultados.

Invista em estratégias mobile

Os dispositivos mobile tornaram-se indispensáveis para alcançar o público-alvo, aumentar o número de leads, conquistar novos clientes e melhorar as conversões.

No Brasil, o celular já é o principal meio de acesso à internet, como mostra uma pesquisa do Suplemento de Tecnologias de Informação e Comunicação do Pnad e divulgado pela Agência Brasil. Uma estratégia de marketing digital que não considere táticas para a navegação mobile está um tanto ultrapassada!

Os anúncios mobile têm uma peculiaridade em relação aos voltados para outros tipos de navegação: especialistas indicam que eles são voltados para engajamento do público, e não apenas para conversão.

Uma pesquisa da Hubspot apontou os motivos para internautas usarem bloqueadores de anúncios e nas 3 primeiras causas alegadas estão: intrusão, interrupção e questões de segurança.

As ações de conversão por meio de anúncios geram sentimento de desconfiança entre os usuários, especialmente no mobile, já que muitos deles ainda não compram artigos pelo celular. Segunda a Alliance Data, 84% dos millennials usam smartphone durante o processo de compra, mas só 14% utilizam o celular para o pagamento.

Procure não apostar todas as suas fichas em um só tipo de anúncio. Especialmente no início, como já dito, é preciso testar uma série de formatos, linguagens e palavras-chave para encontrar o que melhor funciona entre o seu público.

Gostou de nossas dicas para melhorar o engajamento em torno de seus anúncios? Entre em contato conosco para entender como esse formato de conteúdo pode amparar a sua estratégia e reforçar os diferenciais do seu negócio!

Newsletter VX Comunicação

Que tal receber algumas recomendações de conteúdo personalizadas para você?