Que tal receber algumas recomendações de conteúdo personalizadas para você?

Marketing

Native Ads: o que são e como obter bons resultados?

19 abril, 2018

Realizar uma campanha de marketing digital que inclua Native Ads é uma excelente forma de atrair mais cliques, aumentar o engajamento e elevar a retenção de usuários nas redes sociais, no blog ou no site corporativo. Isso porque essa estratégia, também conhecida como Native Advertising ou Publicidade Nativa, envolve a criação e oferta de conteúdo que mescla a publicidade com textos, vídeos e fotos editoriais.

Os Native Ads também podem ser encontrados no ambiente off-line, assim como em revistas, jornais e outras mídias que permitem a mistura de informações com publicidade. A grande vantagem dos conteúdos Native Ads é a possibilidade de incorporá-los em sites ou blogs como se fossem notícias na barra lateral ou ao final das páginas. Essa prática gera uma experiência mais agradável e atrativa, proporcionando maior envolvimento do usuário.

Quer saber mais sobre a importância dessa estratégia? Continue lendo!

Diferença entre Native Ads e Display Ads

Em primeiro lugar, é fundamental distinguir Native Ads de Display Ads — aqueles anúncios gráficos populares, como banners, que aparecem em sites ou blogs.

O primeiro grupo pode ajudar a promover seu conteúdo para indivíduos que desconhecem seu serviço ou produto ou não pesquisam sobre sua marca. Afinal, a publicidade nativa é empregada para aumentar o tráfego e espalhar os materiais da sua empresa em páginas que sua persona frequente.

Ela costuma ser mais “natural”, isto é, menos invasiva, misturando-se mais facilmente aos materiais e conteúdos produzidos por essas mídias. Já o chamado Display Ads é  normalmente empregado durante a navegação em páginas ou mostrando publicidades.

Uma pesquisa de anúncios nativos da IPG & Sharthrough revelou importantes vantagens de Native Ads em relação aos banners comuns. Nela, foram entrevistados 4.770 consumidores e, por meio de uma tecnologia de rastreamento ocular, avaliou-se a atenção dada aos anúncios por um grupo de 200 usuários. O estudo constatou que:

  • os clientes avaliaram os anúncios nativos com uma frequência 52% maior do que os anúncios gráficos;
  • os anúncios nativos registraram elevação de 18% na intenção de compra e um aumento de 9% nas respostas de afinidade de marca em relação aos anúncios do formato banner;
  • 32% dos entrevistados disseram que compartilhariam um anúncio nativo com um amigo ou integrante da família, sendo que somente 19% disseram o mesmo para anúncios gráficos;
  • os espectadores gastaram quase o mesmo tempo lendo anúncios nativos e conteúdo editorial.

Passo a passo para a criação de campanhas online com Native Ads

Como visto, os Native Ads aparecem nas páginas como pequenas manchetes ou notícias. Por conta disso, é necessário conciliar o tema do seu anúncio com o que é abordado na página em que ele será exibido.

Essa prática gera um contexto amigável para o usuário não se sentir abordado e irritado, podendo tratar a mensagem da empresa de forma natural, isto é, como uma publicação nativa da página em questão.

Para conseguir isso, você precisará alinhar seu processo de criação de campanhas online com as especificidades dessa modalidade de anúncio. Com o objetivo de ajudar você nisso, separamos alguns passos que poderá seguir:

Definição de estratégia

A primeira coisa a fazer é conhecer quem é sua persona e saber como alcançá-la por meio de Native Ads. Para tanto, é importante criar uma ou mais personas conforme os anúncios a serem desenvolvidos.

Para começar a estruturar sua estratégia de marketing digital com Native Ads, e no intuito de achar respostas que estejam sintonizadas com os objetivos do seu negócio, você deverá analisar os seguintes pontos:

  • qual seu propósito com Native Ads? É preciso definir se o resultado pretendido será elevar o tráfego, atingir um volume maior de potenciais clientes, aumentar as vendas, alcançar novos segmentos, lançar um novo produto, entre outras coisas;
  • quem são suas personas e suas dores? De que forma sua oferta as solucionará?
  • sua persona se encontra pronta para efetuar uma compra ou ainda necessita de mais informação sobre sua marca?
  • em que etapa do funil de vendas ela está?

Elaboração dos melhores canais de comunicação

Após estabelecer as metas e objetivos da sua campanha, que servirão de base para a definição das estratégias, chega a hora de escolher os canais de comunicação para o negócio. Para iniciar esse processo, você deverá responder algumas perguntas, como:

  • que oferta será disponibilizada ao público e em qual nicho ela se encontra?
  • que modelo de rede social ou blog ou site é desejado para seus anúncios nativos?
  • com qual tema essa a mídia escolhida deverá se relacionar?

Também é preciso analisar os hábitos de consumo e de comportamento de sua persona. É possível colher dados sobre isso por meio de pesquisas e questionários, como os da SurveyMonkeys e os do Formulários Google.

Com essas informações, você conseguirá escolher quais mídias são viáveis para suas ações de Native Ads. Por exemplo, em relação aos blogs, você saberá se compensa investir nos que informam ou nos que trazem dicas sobre o seu nicho de atuação.

Entendendo e executando a segmentação

Outra etapa fundamental é a segmentação dos anúncios nativos, fase em que eles são direcionados para o tipo de público que se deseja alcançar — geralmente o que está mais suscetível a ser convertido. Para tanto, você pode usar critérios:

  • demográficos (idade, renda, sexo, escolaridade etc.);
  • geográficos (localização da persona, que pode envolver cidade, bairro, estado etc.);
  • psicográfica (estilo de vida, personalidade, hábitos etc.);
  • comportamento (como se relacionam com o produto da empresa, qual o nível de conhecimento sobre ele, o status de fidelidade ou a taxa de utilização, por exemplo).

 

Principais plataformas de Native Ads

Facebook

O Facebook é a maior rede social do planeta, tendo chegado a 2,13 bilhões de usuários ativos mensais no final de janeiro de 2018. Desse total, 1,4 bilhão de perfis são ativos diariamente.

Seu gigantismo ajuda as empresas a atingirem uma grande comunidade digital em todo o mundo, motivo pelo qual divulgar seu empreendimento nessa mídia pode gerar retornos positivos. Sua plataforma Ads permite criar anúncios nos formatos:

  • banner — formato padrão que fica localizado em uma área específica no aplicativo;
  • intersticial — anúncio em tela cheia, geralmente exibido durante transições no aplicativo;
  • nativo — o tipo de anúncio que alia layout, design e fluxo. Pode ser integrado diretamente no feed de postagens.

LinkedIn

marketing no LinkedIn tem um grande diferencial: a chance de atingir mais de 467 milhões de profissionais no planeta, isto é, promover seus produtos, serviços e marca em um ambiente estritamente profissional.

Seus sistema Ads permite a segmentação de anúncios por critérios únicos, como título, função e nível de experiência de trabalhadores, além de tamanho de empresa e setor de indústria para quem atua no mercado B2B.

Instagram

A grande vantagem de anunciar nessa rede social está no conteúdo visual, especialmente nas fotos e nos vídeos. A plataforma requer uma boa criatividade na hora de divulgar a empresa, o que combina com anúncios nativos.

Em sua plataforma ads, você poderá fazer anúncios em carrossel, que permite as pessoas verem mais fotos deslizando o dedo na tela, e na ferramenta stories.

Ela permite exibir aos usuários anúncios nativos relacionados aos temas que eles buscam em seu feed de notícias.

Google AdWords

O Google Ads é uma plataforma que não pode faltar nas suas estratégias de marketing, uma vez que permite acesso aos serviços de anúncios da gigante das buscas (Google) e a sua base de parceiros (blogs, sites e vídeos do YouTube) por meio do Google Adsense. Esse sistema permite a criação de diferentes tipos de Native Ads, como:

  • feed nativo — anúncios que se encaixam perfeitamente nos seus feeds, como uma lista de produtos ou artigos em um site. São customizáveis ​​para corresponder à aparência dos posts de seu feed;
  • native in-article — são otimizados pelo Google para auxiliar você a incluir anúncios de boa aparência entre os parágrafos de suas páginas;
  • conteúdo correspondente — instrumento de recomendação de conteúdo que auxilia você a divulgar seu conteúdo para os internautas visitantes.

Por fim, vale lembrar que a presença do Native Ads precisa ser bem elaborada no intuito de misturar o conteúdo com a publicidade de maneira natural para o consumidor. Você pode aplicar algumas dicas, como usar manchetes em vez de slogans nos anúncios e entregar conteúdo de valor com orientações práticas.

Agora que você já viu a importância de Native Ads, que tal descobrir como otimizar seu planejamento de mídia online com 4 dicas especiais?

Newsletter VX Comunicação

Que tal receber algumas recomendações de conteúdo personalizadas para você?