Que tal receber algumas recomendações de conteúdo personalizadas para você?

Qual seu interesse por marketing?

Marketing

Como escolher a representação da sua marca?

20 setembro, 2019

Se você está pensando em começar um novo negócio, então você precisa se planejar a respeito de como sua marca será representada. Isto é, pensar em um nome, um logo e em toda a sua conceituação visual.

Como você já deve ter percebido, existe uma variedade enorme de tipos de logos e termos que definem cada um deles. Por isso, criamos esse post! Se você quer tirar todas as suas dúvidas quanto às nomenclaturas e conceitos que muitas vezes são confusos, você está no lugar certo!

Para começar: logomarca não existe!

Você já pode ter lido ou ouvido alguém falar, mas o termo logomarca é considerado errado.

Se nos aprofundarmos minimamente na origem da palavra, veremos que se trata de um caso de redundância. Logo vem do grego “logos” e quer dizer, entre outras coisas, conceito ou significado. Marca vem do germânico “marka” e tem o mesmo significado de logo, ou seja, conceito ou significado.

Ou seja, se pensarmos no significado de logomarca, chegaríamos a algo como significado do significado. Agora ficou claro o porquê dessa palavra ser considerada errada, né?

Logotipo

Logotipo é a representação visual de um conceito. Ele é o primeiro ponto de contato visual, racional e emocional que os clientes têm com a sua marca, ou seja, ele é usado para identificar e qualificar a marca.

O logo, forma resumida de logotipo, é parte fundamental da identidade visual de uma marca, e normalmente recebe uma atenção maior dentro da área de marketing e design. Isso acontece já que é um dos elementos mais reconhecíveis pelos consumidores quando eles lembram de uma oferta ou nome da marca, além de funcionar como assinatura e elemento de design.

Agora que esse conceito já ficou claro, vamos conhecer os diferentes tipos de logos que existem no mercado:

Imagotipo

O imagotipo é a combinação de um nome com uma imagem. São um dos formatos mais utilizados do mundo devido a sua versatilidade, pois podem ser utilizados separadamente, ou seja, só o lettering ou só a imagem. Desta forma, esse tipo carrega duas fontes de reconhecimento de marca. Exemplos desse tipo são: Lacoste, Adidas, Dove.

Isologo

É quando o nome da empresa é inserido dentro de um ícone gráfico. Diferente do imagotipo que os elementos podem ser usados separadamente, no isologo, todos os elementos estão integrados em uma única imagem. Como exemplo temos: a Ford, Nivea, Burger King, Lego e muitos outros.

Isotipo

Essa classe utiliza apenas imagens como representações de uma marca. Será essa imagem a responsável por sintetizar os valores, caráter, princípios e personalidade da marca. Dentro dessa categoria, existem algumas nomenclaturas diferentes:

Monograma

Trata-se da sobreposição, agrupamento ou combinação de duas ou mais letras que podem ou não apresentar outros elementos gráficos para criação de um símbolo. LG, Louis Vuitton e Gucci são exemplos desse tipo.

Anagrama

É a união de palavras no intuito de formar uma logo, como exemplo temos a empresa americana FedEx, que é a união de Federal Express.

Sigla

Muito usado por empresas com nomes grandes ou difíceis de serem memorizados, esse logo é constituído pelas iniciais do nome da empresa, como por exemplo a IBM (International Business Machines), CNN (Cable News Network) ou então o curso CNA (Cultural Norte Americano).

Inicial

São logos representadas somente pela primeira letra de uma palavra, como o caso da Motorola, do McDonald’s ou da Adobe.

Firma

Usam apenas o nome da empresa como logo. Aqui, a ideia está em adotar uma fonte única e personalizada para representar a marca. Se você usar a fonte da Disney, por exemplo, para escrever outra palavra, certamente quem ler, fará a associação com a marca. 

Alguns exemplos de empresas que utilizam esse formato são: Sony, Canon, Google.

Pictograma figurativo

Esse tipo de logo costuma funcionar muito bem para empresas globais, já que para pequenos negócios pode causar uma dificuldade em o público fazer a conexão entre ícone e marca. São imagens que possuem alguma relação com o nome da marca, como por exemplo a Apple, a Shell ou Firefox. Uma dica interessante, é aplicar esse modelo em casos de empresas com nomes complicados.

Pictograma abstrato

Aqui, o logo tem um significado abstrato e diferente do pictograma figurativo, ela não será necessariamente alguma representação do nome da marca, porém, nos fará remeter a ela.

Geralmente apresentam o formato de figuras geométricas, como no caso da Renault, Pepsi, Microsoft ou Mitsubishi.

Agora que você já sabe que tipos de logotipos existem, vamos focar na criação da marca? E lembre-se, essa é uma etapa definitiva para sua empresa, então não deixe de buscar profissionais competentes que possam te ajudar nessa trajetória.

Newsletter VX Comunicação

Que tal receber algumas recomendações de conteúdo personalizadas para você?

Qual seu interesse por marketing?