Que tal receber algumas recomendações de conteúdo personalizadas para você?

Qual seu interesse por marketing?

Negócios

Como as gerações afetam nas estratégias de marketing

17 outubro, 2019

Para que os profissionais de marketing possam atingir bons resultados, é preciso saber para quem direcionar seus esforços, e para isso, é importante acompanhar o comportamento dos seus consumidores.

Segundo Philip Kotler, os fatores que influenciam o comportamento de compra são: culturais, sociais, pessoais e psicológicos. É baseado nesses fatores que serão definidas as estratégias. Mas tendo em vista tantos avanços tecnológicos e inovações, uma estratégia adotada no passado, nem sempre será eficaz no presente. 

Diante desse contexto, fica notável que as gerações irão influenciar no comportamento de compras dos consumidores. E por isso, ao longo dos anos, o marketing trabalhou para que cada geração tivesse seus anseios entendidos e atendidos. 

O estudo das gerações tem se tornado cada vez mais relevante para as empresas criarem oportunidades contextualizadas com seu público, ou até mesmo, para atingir a novos clientes e demandas. Por isso, criamos esse post, com todas as características de cada geração e as suas mudanças no mercado. Acompanhe!

Baby boomers

Esta geração é caracterizada por aqueles que nasceram no período após a Segunda Guerra Mundial. Com o fim da guerra em 1945, os combatentes voltaram para seus países de origem e ocorreu uma explosão populacional, principalmente nos Estados Unidos. Por isso, essa geração é chamada de baby boomers, que na tradução significa explosão de bebês.

Essa geração foi criada em um contexto de retomada da economia e estabelecimento da mentalidade consumista. Os adultos dessa época buscavam estabilidade na carreira e emprego fixo, sonhando em galgar novas posições financeiras a partir do trabalho duro. Essa foi a primeira geração a ter oportunidade de viajar a lazer, ter um carro e casa própria.

Foram muito questionadores e idealistas, procuravam lutar pelos seus direitos e contra manifestações de violência. A busca por tanta revolução refletiu em um consumo mais ideológico, curtindo televisão, jornais, revistas, cinema, música etc.

Esse período foi marcado por muitos acontecimentos mundiais: o movimento feminista, revolução sexual, o uso da pílula anticoncepcional, novas configurações familiares, lutas por direitos civis e busca da igualdade racial. Já no Brasil, os baby boomers viveram os resquícios do final da Era Vargas, o início da indústria automotiva e a construção de uma cultura cosmopolita.

Diante de todo esse cenário, eles viveram em um mundo com menos concorrência no mercado de trabalho. Além disso, as opções de profissões não eram tão variadas quanto agora. Essa geração viveu mais da metade da vida em ambiente analógico, ou seja, o contato com a internet foi tardio, resultando em uma relação baseada na descoberta de novas tecnologias, já que a linguagem digital não é um domínio nato dos baby boomers.

Geração X

Nascidos entre as décadas de 60 e 80, a geração X é composta pelos filhos dos baby boomers. A liberdade nas relações, no trabalho e no consumo marcaram fortemente essa geração e os adultos desta época iniciaram uma procura maior pela qualidade de vida. 

De modo geral, essa foi a geração da intensidade, do aprimoramento pessoal e da busca pelo enriquecimento rápido. São considerados competitivos e materialistas, e por isso são vistos como adeptos ao consumo que gera status. Justamente por serem competitivos, as pessoas deessa geração se pressionavam a serem os melhores e por isso experimentaram os livros de autoajuda para controlar o permanente estado de ansiedade. 

Foi nessa época que viu-se o ingresso das multinacionais e busca pela construção de uma carreira em uma grande empresa. Não é à toa que o conceito de meritocracia é fruto desse período e que essa foi a primeira geração a ter mais preparo acadêmico e experiências internacionais.

A geração X é composta de pessoas que hoje estão na faixa dos 50 anos. Apesar de passarem mais da metade da vida sem internet e tecnologias digitais, eles se envolvem e se inserem de maneira mais fácil no atual cenário virtual. Possuem o hábito de pesquisar e comparar atributos de especificações técnicas e por isso, gostam de tutoriais que ensinem mais sobre o produto.

Geração Y 

Também conhecidos como Millennials, essa geração é constituída por pessoas nascidas entre o intervalo das décadas de 80 até metade de 90, que se desenvolveram em uma época de grandes avanços tecnológicos.

É a geração da internet, aqueles que são indissociáveis da tecnologia, que compartilham toda a vida online e que valorizam a velocidade e agilidade. Além disso, são conhecidos por serem multitarefas, ou seja, são capazes de ouvirem música, assistirem TV e ainda navegarem nas redes sociais, por exemplo.

A geração Y revolucionou a maneira de fazer marketing nos últimos anos, são eles que ditam as regras de consumo e comportamento social atualmente. Essa geração busca por mudanças e inovações e, por isso, não se tratam de usuários fiéis às marcas. Eles consideram as novidades muito mais importantes que as necessidades e seu foco está em vivenciar experiências. Os adultos dessa fase substituem os livros pelos dispositivos móveis, ou seja, a internet é tão comum para eles, quanto as bancas de jornais e bibliotecas eram para as demais gerações anteriores.

Geração Z

São aqueles nascidos entre meados da década de 90 até o ano de 2010. Nascidos em meio a um turbilhão político-financeiro, essa geração é preocupada com o seu dinheiro e em fazer do mundo um lugar melhor. Costumam ser dispostos a trabalhos voluntários e conscientes da importância da educação e da preservação do meio ambiente, já que possuem fortes noções éticas e sociais.

É a primeira geração que podemos chamar de 100% digital, pois já nasceram em um mundo conectado. Usam a internet para tudo: para estudar, fazer compras, interagir com os amigos e também realizar reclamações e críticas sociais.

De modo geral, esses jovens fazem parte da geração mais realista e pragmática, e por isso, são mais tolerantes e abertos ao diálogo, abraçando a diversidade e liderando as mudanças. Justamente por esse comportamento, eles não toleram propagandas enganosas e por isso, as empresas precisam ficar com olhos bem abertos.

Geração Alfa

Essa geração é constituída pelas crianças nascidas a partir de 2010, portanto, ainda não se sabe muito sobre eles.

Como são herdeiros das noções éticas da geração Z, os alphas tem tudo para vibrar em uma energia de transformação como nunca vista antes. Eles não verão a tecnologia como algo separado da vida humana, tudo estará conectado.

Cada geração tem sua história

Agora que já foi possível entender o comportamento de cada geração, ficou claro que na hora de pensar em qualquer ação de marketing é importante enxergar as diferenças entre as gerações.

Observar esses comportamentos de compras e suas respectivas gerações e estar atento às tendências de mercado é uma enorme vantagem competitiva. Então, mãos à obra!

Newsletter VX Comunicação

Que tal receber algumas recomendações de conteúdo personalizadas para você?

Qual seu interesse por marketing?